Vida na Itália

As dores e os sabores sobre a minha mudança para a Itália

07 fev 2019  |  0 comentários

Uma das coisas mais complexas que experimentei na vida foi mudar de país. Meu Deus, a gente só tem noção do quanto isso subverte nossa ordem quando se vê vivendo uma outra realidade, muito diferente daquela com a qual você está acostumado. 

O impacto da diferença cultural é profundamente disruptivo mas na mesma proporção é engrandecedor, e amplia a sua visão de mundo num nível surreal. É sério gente, você nunca mais vai ver a vida com os mesmos olhos. É como se você tivesse o olho de Tundhera permanentemente instalado em você te dando uma mega visão além do alcance. Sem nenhum exagero, viver fora da sua bolha é transformador.

As pequenas atividades cotidianas se tornam um desafio imenso e isso fará você ficar mais alerta, é como um despertar. 

Zona de conforto? Esqueça-a por alguns anos. Você vai ter que se reinventar, descobrir esse mundo novo e encontrar seu lugar nele. 

Eu não sou de uma família que teve condições de me proporcionar um intercâmbio na adolescência e para falar a verdade, na minha época (entregando a idade) nem era algo acessível. O Brasil era muito mais fechado e não havia tanta informação e oportunidades disponíveis como hoje, então, eu experimentei isso depois dos 40 e com meu próprio planejamento, de dinheiro e de motivação e resolvi escrever este post hoje para falar justamente disso, motivação.

A minha motivação foi o amor pela Italia, essa identidade cultural e essa sensação de pertencer a este país foi a minha mola propulsora de mudança. Foi o meu sangue italiano e o desejo de retornar às minhas origens que me trouxeram para cá. Eu tinha essa certeza tão forte no meu coração que todas as vezes que eu vinha à Italia, em férias, era sempre como se eu estivesse voltando para casa quando eu chegava aqui e não quando eu chegava de volta no Brasil. Eu já ouvi várias explicações do mundo para essa sensação, até teoria de vidas passadas mas, para mim, a que melhor reflete o que eu sinto é pertencimento. Tá no DNA e tá correndo aqui nas minhas veias, vermelhão e pulsante! A Italia é o meu lugar no mundo e o lugar que eu sonhei, desejei e acima de tudo planejei viver. 

Pode ser que o seu sonho seja viajar o mundo, não ter raízes, ou viver na Islândia, 

Bali ou Portugal, não importa. A chave de tudo é um planejamento minucioso. Ele é o mapa do SEU tesouro e é você que vai modular o quanto esse tesouro é essencial para sua vida e vai priorizar alcança-lo mais lentamente ou com mais tração. 

Você já experimentou escrever sobre a sua motivação? No e-book Como mudar de vida e se mudar para Italia eu proponho um exercício super eficaz. É a técnica do POR QUE e APESAR DE:

No topo da lista escreva o seguinte: 

“Vou me mudar para a Itália” (ou para onde você quiser)…

POR QUE Exemplos: 

Quero mais qualidade de vida
Tenho direito a cidadania italiana
Quero fazer um curso de moda em Milão
Não consigo mais pagar meu plano de saúde
Quero viver num lugar que me inspire
Amo a cultura italiana
Quero dar melhores oportunidades para meus filhos 

APESAR DE Exemplos: 

Ter um bom emprego no Brasil
Saber que sentirei saudade dos amigos e da família
Ter medo de não encontrar emprego 

Ao colocar esse medo como algo já superado, isto é, ao afirmar para você mesmo: “vou para Itália apesar de ter medo de não arrumar emprego”, o peso que você atribui a este fator torna-se diferente.

É um exercício importante pois, ao final, você terá um quadro com a lista de todas as razões que impulsionam você a mudar e também das razões que podem fazer você balançar nesta decisão. 

Com isso você conseguirá organizar os pensamentos e contrabalancear sua escolha com racionalidade e ganha de bônus a oportunidade de trabalhar nos seus desconfortos.

Para vencer o medo e a insegurança, a técnica de construir mentalmente o pior cenário é infalível. Pergunte a si mesmo: “se eu for, o que pior pode acontecer comigo?” 

Muitas pessoas me relatam que ao fazer essa reflexão se deparam com o seguinte pior cenário imaginário: “Não conseguir arrumar um emprego na Itália, o meu dinheiro acabar e eu ter que voltar para o Brasil.”

Por isso, reflita: 

  • Caso isso acontecesse com você, para qual cenário você retornaria? 
  • Se tudo der errado, o que você pode esperar? 

Seja realista. Invista tempo nesta atividade. Emigrar é complexo, requer muita determinação e muita motivação.

E aí? Você já descobriu qual é o seu lugar no mundo? No próximo post vamos falar sobre planejamento.

Arrivederci

Isso aqui vai te ajudar (e muito) na busca pelo documento do seu antepassado italiano
5 pontos que você não pode ignorar antes de contratar serviços ligados à Cidadania Italiana