Caçando Documentos

Dicas para montar a sua árvore genealógica da forma certa

16 jan 2019  |  0 comentários

O primeiro passo antes de começar o reconhecimento da sua cidadania italiana é montar a sua árvore genealógica e você que acompanha o Nacionalitalia já me ouviu dizer isso muitas vezes. Fazer isso certamente fará despertar o Sherlock Holmes que existe em você.

Acredite, você vai se contagiar mas é muito importante tomar alguns cuidados com erros comuns que ocorrem durante as pesquisas para que você não perca tempo e nem dinheiro.

Um errão suuuuper comum e que você precisa estar muito atento são as LENDAS DE FAMILIA!

Como pesquisadora profissional eu já ouvi as mesmas histórias de várias famílias diferentes. Já ouvi dezenas de relatos de antepassados que teriam nascido no navio na travessia do Atlântico, já ouvi que o antepassado estava fugindo da guerra, ou era um herói de guerra, ou que veio clandestino escondido no navio, que a família teve que mudar de sobrenome para não ser localizada (já que era clandestina) ou que a família era originária da nobreza e tinha até um brasão e tantas outras.

É certo que histórias familiares podem E DEVEM ser ouvidas, catalogadas, alias, é altamente recomendável que você entreviste os seus familiares para buscar detalhes que possam ajudar na identificação e localização da origem do seu antepassado italiano mas isso deve ser feito com senso crítico bastante aguçado e com o olho no referencial histórico da imigração italiana para as américas.

UM POUCO DE HISTÓRIA

Nós sabemos que a grande imigração italiana para o Brasil se deu entre os anos de 1870 a 1910 impulsionada por uma grave crise econômica e social que assolava toda a Europa. Àquela época, o período pós-unificação da Itália, aliado ao grande aumento populacional e a industrialização do país, não deixaram muitas alternativas para os italianos mais humildes que viviam, em sua maioria, da lavoura e viam uma oportunidade imensa no Brasil, que estava receptivo a essa mão de obra trabalhadora uma vez que a escravidão negra no Brasil tinha acabado.

Com esse dado já matamos algumas lendas. Entre o período da grande imigração italiana não havia nenhuma guerra rolando pela Itália. A Primeira Guerra Mundial aconteceu entre 1914 e 1918 e a Segunda de 1939 a 1945 e logo, ninguém veio fugido da guerra certo? Os italianos na verdade, fugiam é da pobreza com esperança de encontrar um futuro melhor nas Américas e daí já conseguimos imaginar que os imigrantes não eram nobres tampouco tinham brasões.

A travessia do Atlântico durava cerca de 20-25 dias e todos os casos de nascimentos a bordo eram registrados no livro de ocorrências do navio e eram poucos os casos, aliás, recentemente a Hospedaria dos Imigrantes de São Paulo publicou um post relatando como eram os casos de nascimentos e batismos dos bebês que nasciam a bordo. No texto, relata: “Os nascimentos ocorridos em navios que faziam o trajeto da Europa para o Brasil, entre fins do século XIX até meados do século XX, eram extremamente raros. As viagens eram relativamente curtas, por volta de 15 a 25 dias e os falecimentos durante a travessia eram bem mais comuns que os nascimentos. Era, assim, muito difícil que alguém nascesse a bordo”

Pois é pessoal, as lendas podem atrapalhar a sua pesquisa porque você pode partir de uma premissa equivocada e isso compromete todo o seu trabalho de investigador.

O Nacionalitalia é especialista em reconstruir essas histórias e ajudar você a encontrar o documento italiano que permitirá o reconhecimento da cidadania italiana.

Acompanhe os próximos post que vamos continuar com a série, Pegadinhas da Pesquisa.

Arrivederci

Claudia

Descubra de onde veio o seu antepassado Italiano
Isso aqui vai te ajudar (e muito) na busca pelo documento do seu antepassado italiano